Chá e infusão: Sabe a diferença?

O chá é atualmente uma das bebidas mais consumidas em todo o mundo.

Conta a lenda que, em 2737 a.C., o imperador Shen Nung descansava sob uma árvore, enquanto os seus servos feriviam água para beber. O vento fez com que caíssem folhas de árvore para dentro da taça com a água fervida. O imperador, conhecido como o “Curandeiro divino”, decidiu provar a infusão criada acidentalmente. As folhas pertenciam à árvore camellia sinensis.

Apesar de Portugal ter sido o primeiro país europeu a ter contacto com o chá, foram os holandeses que começaram a importá-lo para a Europa.

 

Chá ou Infusão? Existe diferença?

Sim. Apesar de tanto as infusões como as tisanas serem geralmente denominadas de chá, são bebidas que apresentam propriedades diferentes. 

O chá tem origem na planta camellia sinensis. Desta planta obtém-se vários tipos de chá: branco, verde, oolong, preto e pu-erh. Cada variedade tem um sabor diferente, consoante o tipo processamento utilizado (oxidação e fermentação).

Por sua vez, as infusões podem ser feitas a partir de flores, cascas de frutas, folhas ou raízes de plantas diversas e sementes, que podem ser secas ou frescas.

Exemplos de infusões: tília, erva-príncipe, camomila, cidreira, lúcia-lima, hortelã, jasmim, gengibre, folha de oliveira, carqueja, hibisco, boldo, erva doce, cascas de frutas como limão, laranja, maracujá, entre outras. 

No entanto, os ingredientes utilizados para fazer infusões são muitas vezes utilizados para aromatizar os chás. Assim, usa~se a base de chá (verde, preto, branco, etc.) e mistura-se com os ingredientes utilizados para as infusões, de forma a obter o aroma e sabor a gosto. Neste caso têm o nome de blend (mistura) de chá. Exemplo: chá verde com hortelã.

Apesar de serem provenientes da mesma espécie, camellia sinensis, existem vários tipos de chá, que se distinguem entre si, de acordo com o tipo de processamento, de secagem e oxidação, originando uma grande variedade de sabores e aromas.

Chá branco: É feito a partir de folhas  jovens. É o menos processado, não sofrendo oxidação. É rico em catequinas, que têm ação antioxidante e antimicrobiana. É o que tem menor teor de teína, sendo o mais suave e delicado. 

Chá verde: Por sofrer pouca oxidação, preserva uma grande quantidade de catequinas,  com forte ação antioxidante. Contém cerca de 5-10% de teína por chávena. De forma a preservar as suas propriedades e evitar o sabor amargo, não deve utilizar água a ferver na sua preparação, mas sim água abaixo do ponto de ebulição.

Chá oolong: é parcialmente oxidado, sendo uma variedade intermédia entre o verde e o preto.  É rico em flavonóides com ação antioxidante e com ação no metabolismo das gorduras. Contém cerca de 15% de teína por chávena.

Chá preto: É o mais processado, sendo por isso o mais aromático e mais forte. Com propriedades antioxidantes, ajuda a prevenir o envelhecimento.  É o mais rico em teína, contendo cerca de 20% de teína por chávena, mesmo assim inferior à de um café, que contém cerca de 25-35% de cafeína.

Chá vermelho (ou Pu-erh): Sofre um processo de fermentação. Tem propriedades digestivas, antibacterianas, ajudando na eliminação de toxinas e redução do colesterol.

 

Benefícios do consumo de chás e infusões

Hidratante – Os chás e infusões sem adição de açúcar, não contém calorias, sendo por isso uma forma de aumentar a ingestão de líquidos. Com a chegada do tempo frio, o chá é uma excelente forma de se hidratar, ao mesmo tempo que ajuda a manter o corpo quente! 

Antioxidante – Por ser rico em fitinutrientes com forte ação antioxidante (flavonóides), protege a saúde cardiovascular e permite combater o envelhecimento.

Melhora o relaxamento e estado de alerta – O chá contém L-teanina, que melhora o estado de alerta e produz efeitos tranquilizantes no cérebro, induzindo o relaxamento, sem causar sonolência.

Antimicrobiano – Por ser rico em fitonutrientes com ação adstringente (taninos), tem ação antiviral e antibacteriana.
Anticancerígeno – As catequinas, ajudam a inibir o crescimento de células tumorais.
Melhora a digestão – As infusões de menta, de boldo e camomila, funcho auxiliam no processo de digestão.

 

 
Apesar de todos os benefícios apresentados, os chás não são inócuos, podendo ter algumas contra-indicações, sobretudo se tiver a tomar alguma medicação pois alguns tipos de plantas podem interagir com alguns tipos de medicação.